Director: Américo Natalino de Viveiros Director Adjunto: Santos Narciso
Escolha a cor do seu tema: Skin Vermelha Skin Verde Clara Skin Azul Skin Azul Bébé Skin Amarela

Gráfica Açoreana   Diario dos Açores   Atlantico Expresso   Associanissima

Arquivos
A A A

Valor médio em Novembro revelado pelo Instituto Nacional de Estatística: Apartamentos a 1.286 euros e moradias a 1.078 euros o metro quadrado na Região

29 Dezembro 2010 [Reportagem]

O valor médio da avaliação bancária dos apartamentos nos Açores foi em Novembro de 1.286 euros o metro quadrado, um aumento de 8,5% em relação a Outubro. Para os apartamentos de tipologia T3 o valor mais elevado em Portugal foi observado nos Açores, 1.418 euros o metro quadrado. A avaliação média mensal das moradias nos Açores foi, em Novembro, de 1.078 euros o metro quadrado quando no Norte de Portugal foi de 932 euros o metro quadrado e na região de Lisboa, de 1.400 euros o metro quadrado.

O valor médio de avaliação bancária em Novembro no país, realizada no âmbito da concessão de crédito à habitação, fixou-se em 1.131 euros o metro quadrado, correspondendo a uma variação de menos 0,2% face ao mês anterior. Os aumentos verificados na região de Lisboa e nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira não foram suficientes para compensar as variações negativas registadas nas restantes regiões. A região do Algarve destacou-se pela diminuição de 20 euros no preço por metro quadrado em relação ao valor observado em Outubro (variação de -1,3%).
Em termos homólogos, o valor médio de avaliação no país diminuiu 2,2%, reflectindo as variações negativas da maioria das regiões. As variações negativas mais intensas foram observadas na região de Lisboa (-1,7%) e nas regiões do Norte e do Centro (ambas com -1,6%). A estas variações corresponderam diminuições de 24 euros, 16 euros e 15 euros, respectivamente.

Apartamentos – Açores em alta

O valor médio de avaliação bancária dos apartamentos fixou-se, em Novembro, nos 1.198 euros o metro quadrado. diminuindo 0,3% face ao valor registado em Outubro. Apenas foram observados aumentos na região de Lisboa e na Região Autónoma dos Açores, respectivamente de 0,4% e de 8,5%, fixando-se em 1.397 euros/m2 e 1286 euros/m2.
A variação homóloga do valor médio de avaliação dos apartamentos diminuiu 2,3%, influenciada pelas diminuições registadas nas regiões do Centro (-2,3%), do Norte (-2,0%), de Lisboa (-1,5%) e do Algarve (-1,6%). As Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira registaram aumentos de 8,5% e de 1,3%, respectivamente.
O valor médio de avaliação para as tipologias de apartamentos T2 e T3 situou-se em 1.188 euros/m2 e em 1.139 euros/m2, respectivamente, tendo-se mantido o valor observado no mês anterior nos apartamentos T2 e diminuído 0,7% nos apartamentos T3.
A região do Algarve registou o valor mais elevado das regiões para os apartamentos de tipologia T2, 1.449 euros/m2, enquanto para os de tipologia T3 o valor mais elevado foi observado na Região Autónoma dos Açores, 1.418 euros/m2. Os valores mínimos de avaliação verificaram-se na região Norte (970 euros/m2) para os apartamentos T2 e na região Centro (949 euros/m2) para os T3.

Moradias – decréscimo nos Açores

Nas moradias, o valor médio de avaliação bancária no país fixou-se em 1.021 euros o metro quadrado, representando um decréscimo de 0,5%, face ao valor observado em Outubro e uma diminuição de 1,3% em termos homólogos.
As regiões do Norte (valor de avaliação de 932 euros/m2), a de Lisboa (1.400 euros/m2) e a do Alentejo (1.012 euros/m2), apresentaram variações mensais de -0,1%, de -1,1% e de -1,3%. A região do Algarve (1.516 euros/m2) e a Região Autónoma dos Açores (1078 euros/m2) registaram ambas igual variação mensal de -0,6%.
Em termos homólogos e por regiões, a de Lisboa e a Região Autónoma da Madeira apresentaram as variações homólogas mais negativas, -2,8% e -2,5%, pela mesma ordem. O Algarve e a Região Autónoma dos Açores apresentaram os únicos acréscimos, que foram 3,6% e 6,2%, respectivamente.
Para o total do País, as moradias das tipologias T3 e T4 registaram respectivamente valores médios de avaliação de 1.000 euros/m2 (1.006 euros/m2 em Outubro) e de 1.020 euros/m2 (o mesmo valor que no mês anterior). Os valores mais elevados, por regiões e tipologia, foram observados na região do Algarve para as moradias T3, 1.524 euros/m2, e na Região Autónoma da Madeira para as moradias T4, 1.548 euros/m2, enquanto os valores mais baixos, 892 euros/m2 para ambas as tipologias, se situaram na região Centro.

Análise por Regiões

Face a Outubro, a análise dos índices do valor médio de avaliação bancária de habitação por regiões, revelou que, em Novembro, se verificaram acréscimos em 11 das 30 regiões, tendo o maior aumento ocorrido na região da Beira Interior Norte (2,8%).
Concluiu-se ainda que as regiões da Grande Lisboa e do Algarve e a Região Autónoma da Madeira mantiveram os valores médios de avaliação mais elevados, posicionando-se acima da média do país em cerca de 32%, 30% e 24%, respectivamente. Também com valores médios de avaliação acima da média do país, destacaram-se as regiões do Alentejo Litoral, 10,5%, da Península de Setúbal, 7,8% e do Alentejo Central, 0,2%.
No extremo oposto, entre as regiões com valor médio de avaliação inferior à média do país, destacou-se o Pinhal Interior Sul com valor médio de avaliação de -32,3% relativamente à média nacional.

Versão de Impressão