Director: Américo Natalino de Viveiros Director Adjunto: Santos Narciso
Escolha a cor do seu tema: Skin Vermelha Skin Verde Clara Skin Azul Skin Azul Bébé Skin Amarela

Gráfica Açoreana   Diario dos Açores   Atlantico Expresso   Associanissima

Arquivos
A A A

Burla de 100 mil euros na Agência do Banif em Rabo de Peixe

21 Dezembro 2012 [Regional]

A notícia corre nos meios financeiros locais mas não foi confirmada oficialmente: uma funcionária administrativa da agência do Banif de Rabo de Peixe terá lesado o Banco em cerca de 100.000 euros de acordo com informações obtidas junto de fonte fidedigna pelo CE. A funcionária que já não está ao serviço do banco terá utilizado um expediente de usurpação de poderes para ter acesso a contas de meia dúzia de clientes daquela agência e transferido dinheiro para uma conta particular, cujos movimentos poderão chegar aos 100.000 euros. De acordo com as nossas fontes a situação terá sido despoletada por um cliente que estava ausente, e que ao visitar a ilha pediu um extracto da sua conta e deu pela falta de dinheiro. A situação terá então despertado a atenção dos responsáveis pelo Banif na Região que de imediato terão ordenado aos serviços de auditoria interna regionais do Banco para fazer um levantamento exaustivo da situação naquela agência e perceber o seu alcance, o que foi prontamente detectado e resolvido.

Funcionária de imediato suspensa e colegas
em choque

Ao ser denunciada a situação o Banif ordenou de imediato a suspensão da referida funcionária, que não sendo quadro superior do banco, já estava ao seu serviço há cerca de vinte anos. A situação apanhou de surpresa os restantes colegas de trabalho, e o gerente da dependência, um funcionário competente e altamente responsável e com muita experiência em resultado de diversas funções de responsabilidade que tem desenvolvido no Banif, foram apanhados completamente de surpresa com a situação e ficaram em quase “estado de choque”. A referida funcionária terá entretanto abandonado a Região e terá ido viver para Angola, embora não tivéssemos confirmado esta informação.
Entretanto o CE sabe que os clientes que foram lesados apresentaram queixa na Polícia de Segurança Pública, que deverá remeter o referido processo – crime para o Ministério Público, dado os montantes envolvidos. Este procedimento permitirá ao Banif interpor o respectivo processo-crime contra a referida funcionária, dado que o Banco repôs no imediato junto dos clientes lesados, os montantes que foram indevidamente movimentados nas suas contas e comprovados, procurando agora reverter aqueles valores, pedindo a respectiva responsabilidade criminal e civil junto daquela funcionária que foi despedida com justa causa.

Versão de Impressão

Mais notícias da área Regional